Como a terapia cognitivo comportamental ajuda a reduzir a timidez.

Como a terapia cognitivo comportamental ajuda a reduzir a timidez.

Você já percebeu que diante de certas situações você sente sempre as mesmas preocupações, medos e emoções? Por exemplo, por que toda vez que é preciso a apresentar algo ou falar em público um frio na barriga quase gela o corpo inteiro e ficamos ansiosos e com receio de errar e passar vergonha? Algo parecido ocorre quando vamos pela primeira vez a uma festa, ou qualquer lugar onde sentimos que necessário socializar com os demais. O nervosismo nos deixa até com dor de barriga, suamos e ficamos sem jeito. Mas saiba que é possível mudar esses pensamentos e evitar essa angústia. Difícil de acreditar? Então, vamos entender mais sobre Terapia Cognitivo Comportamental (TCC).

Primeiro, é importante saber que essas preocupações e sentimentos são muito comuns, por mais que você ache que aconteça apenas com você. Cerca de 48% da população mundial tem algum traço de timidez segundo o estudo “Você é Tímido?” publicado na Psychology Today. E mais, falar em público é considerado o medo mais comum da humanidade! Pois é, todas aquelas pessoas que pensamos que vão rir da gente enquanto fazemos algo, provavelmente sentem a mesma insegurança, nervosismo e ansiedade. É para entender isso e não mais ficar tão nervoso que a Terapia Cognitivo-Comportamental pode ajudar.

Como a Terapia Cognitivo-Comportamental funciona?

Todos esses pensamentos que se repetem cada vez que nos colocamos em situações que julgamos desconfortáveis são chamados de pensamentos automáticos pela psicologia. Levam esse nome porque ocorrem involuntariamente e desencadeiam sentimentos e reações físicas. Isso acontece porque nossa mente entende que essas situações como falar em público, conhecer novas pessoas, ir à uma festa são situações de risco e então dispara um sistema de proteção. É algo que se constrói na mente à medida que essas experiências se repetem, e cada vez mais automático se torna essa linha de raciocínio e as ações consequentes dela.

Menino com ansiedade.

Esse é o ciclo vicioso que a terapia cognitivo-comportamental busca reprogramar. O modelo de TCC foi criado pelo psicanalista Aaron Beck, na década 1950, e vem sendo estudado ao longo dos últimos 60 anos com bons resultados no tratamento de transtornos como fobia social (ansiedade social) e no desbloqueio de medos falsos, que estão impregnados na mente das pessoas. Com TCC, o processo continua o mesmo, mas com um circuito positivo ativo. Dessa forma, se estabelece uma postura construtiva. É preciso ter claro que são as representações que temos dos eventos que determinam os comportamentos e as emoções associadas a cada evento que vivemos.

As vantagens da TCC.

A terapia cognitivo comportamental busca empoderar as pessoas que sofrem com esses pensamentos automáticos. Para isso é preciso analisar o que pode estar distorcido, checar o que pode ser falso nesses pensamentos e corrigir as interpretações por proposições verdadeiras. Segundo estudos, essa reavaliação permite com que as pessoas percebam que estavam supervalorizando negativamente a situação e desvalorizando sua capacidade natural de conviver.

Apresentação em público.

A técnica é válida para todos os estágios das situações a serem confrontadas. Antes é possível adquirir confiança à medida que se entende o receio que se sente. Durante o momento de tensão, ajuda a manter esse equilíbrio. Por fim, colabora também para um processo de reavaliação da experiência vivida.

As vantagens da terapia cognitivo-comportamental avançam quando comparada com outras formas de tratamento para problemas como a fobia social. Um estudo comparativo entre a TCC e a simples exposição aos medos como método de melhora da ansiedade social apresentou vantagem para a terapia cognitivo-comportamental. Outro ponto a favor foi que a TCC colabora para resultados de melhora quando associada ao uso de medicamentos.

Onde encontrar esse modelo de terapia?

Há muitos psicólogos especializados em tratar pessoas com algum tipo de transtorno com terapia cognitivo-comportamental. Se você não tiver indicação, fale conosco, ficaremos felizes em poder ajudar. Em breve também ofereceremos atendimento online para todo o Brasil.

*Os textos do site são informativos e não substituem o atendimento realizado por profissionais.

Artigo escrito por: Dr. Hamilton

Fonte: https://medium.com

Tags: | | | | | | | | | | | |