Covid-19: Como lidar com a perda?

Covid-19: Como lidar com a perda?

Todos nós, nesse tempo de pandemia, estamos sujeitos à perda, seja ela de um ente querido, de um amigo, a perda de um trabalho, de uma relação, etc. Em todos esses casos, nós sentimos a falta de algo que era importante para nós. Toda perda gera um período de luto, um processo pelo qual todos passamos a fim de elaborar as emoções e seguir a nossa vida. No entanto, cada pessoa lida com o luto de maneiras bem diferentes.

Para algumas pessoas, é relativamente mais fácil aceitar a nova realidade e se adaptar a ela. Contudo, para outras, a perda pode gerar confusão, dor, raiva e muita tristeza, o que impede a pessoa de retomar sua vida.

Geralmente, essas diferenças ocorrem porque cada pessoa tem formas diferentes de lidar com o enfrentamento do luto. Felizmente, psicologia nos ajuda a modificar a nossa forma de lidar com o luto se ele não for tão positivo.

Enfrentando a perda.

Homem sentado na praia.

Ao ficar enlutado, a pessoa desenvolve um conjunto de esforços cognitivos e comportamentais para lidar com a situação de perda. Quando a situação em si implica algumas exigências que ultrapassam a capacidade da pessoa, o estresse aparece e é aí que as estratégias de enfrentamento são colocadas em funcionamento como forma de adaptação psicológica.

O luto é uma das experiências que faz com que a gente se sinta perdido, e isso torna necessário a utilização dos nossos recursos de enfrentamento. No entanto, conforme veremos abaixo, existem algumas formas que podem te ajudar a lidar com o luto da perda, seja ela qual for.

Aceite seus sentimentos.

Enfrentar a perda não é negá-la. É preciso aceitar os sentimentos, a dor, o vazio e a frustração que estão relacionados a dela. Se sentir tristeza, chore, não tenha medo. Observe suas emoções e tente lidar com elas da melhor forma possível em vez de descontar suas frustrações nos amigos ou parentes ao seu redor.

Busque dialogar com pessoas de confiança.

Homens conversando.

Guardar tudo para si pode provocar muito sofrimento. Além disso, a sua percepção da realidade pode ser muito diferente quando você está sozinho: a tendência é que você se entregue a pensamentos negativos e não consiga lidar com o estado de tristeza. Para evitar isso, converse com alguém de sua confiança, que te deixe confortável para desabafar. Você pode escolher um amigo próximo, um familiar ou mesmo um psicólogo. Desabafar sempre ajuda a aliviar a dor, afinal, quando um peso é compartilhado, ele fica mais leve.

Pratique atividades que te dão prazer.

Lembre-se de quais são os seus hobbies, certamente deve haver algo que você gosta e já deixou de fazer há algum tempo. Ler, fazer uma receita culinária, ir para academia ou mesmo ouvir música etc.: Essas ou quaisquer outras atividades que te dão prazer podem te ajudar a canalizar seus sentimentos e se sentir produtivo. Concluir tarefas é fundamental para se distrair e pensar menos na dor da perda, afinal, a satisfação de fazer algo por nós mesmos nos ajuda a lidar com a sensação de vazio. O importante é se dedicar a uma atividade que te dê prazer e que ocupe sua mente e evite que você alimente pensamentos negativos.

Coloque razão nas suas emoções.

Mulher com sorriso desenhado.

Após aceitar seus sentimentos e vivenciá-los de forma positiva, é preciso desenvolver pensamentos mais racionais. Isso significa, principalmente, evitar idealizações sobre a sua perda. Seja uma morte, uma perda de emprego, uma separação, ou mudança inesperada de vida, lembre-se: nada é perfeito. Valorize o lado positivo do que se foi, mas esteja consciente de que focar no lado negativo da perda não é algo saudável e só irá gerar sentimentos ruins.  Aqui, o importante é ter consciência de que tudo tem um lado positivo e outro negativo e é você que escolhe em qual focar.

Busque o autoconhecimento.

É importante ter momentos de reflexão para assimilar a perda e perceber que o sofrimento gera aprendizados importantes. É nesse momento que você pode reavaliar valores, deixar de dar importância para algumas coisas e passar a se preocupar com outras, mais essenciais. Esse também é o momento de se perguntar sobre o que fazer com essa nova realidade. Conduza mais seus pensamentos para o futuro e menos para o passado. Com o tempo e as estratégias certas, a dor da perda será elaborada e dará lugar a sentimentos de aceitação.

Imagens: https://unsplash.com