O medo da felicidade.

O medo da felicidade.

Atualmente, é bastante comum receber no consultório pessoas com diversos tipos de medos, como de barata, de lugares fechados ou de avião. Contudo, encontrar alguém que tenha medo da felicidade não é algo comum ou frequente. Essa esquiva da felicidade pode significar um obstáculo ao bem estar e a saúde mental.

O medo da felicidade pode ter origens muito diferentes, que vão desde uma educação muito rígida, solidão ou ao acúmulo de responsabilidades. A seguir, sugiro algumas estratégias que podem ajudar a reverter essa situação.

Como parar com a auto sabotagem?

Autossabotagem da felicidade.

1. Identifique hábitos autodestrutivos

Em primeiro lugar, comece identificando todos os hábitos autodestrutivos, seja porque fazem parte do seu dia a dia, seja porque eles deixaram uma marca profunda em nós.

Quando você se sentir culpado ou dominado por um sentimento ruim, uma boa ideia é olhar para a situação que causou esse mal estar. Dessa forma, podemos pensar sobre esse momento e significá-lo. Depois de concluído, será mais difícil estragar o seu dia com hábitos destrutivos.

2. Pare de procurar problemas.

Algumas pessoas fogem da tranquilidade como se fosse um tormento. Estar despreocupado não é algo comum, então, mesmo que nada esteja acontecendo, essas pessoas costumam “procurar pelo em ovo”  para descobrir qualquer possível problema a ser resolvido. Pessoas assim não conhecem a tranquilidade além dos momentos em que estão dormindo.

Já ouviu aquela expressão: “É melhor prevenir do que remediar?” Essa procura constante por problemas na verdade faz mais mal que o problema em si, pois ela afeta diretamente a sua saúde mental, principalmente quando o problema não acontece.

3. Evite e rejeite seus limites.

Às vezes, o limite que impomos a nós mesmos é apenas um simples recurso do medo. Um deles é “não expressar nossos sentimentos ou pensamentos”. Portanto, quando nos limitamos acabamos por dificultar que os outros nos compreendam ou nos ajudem.

Além disso, essa falta de expressão emocional não se refere apenas a emoções negativas, como tristeza ou raiva. Para muitas pessoas e em muitas ocasiões, as emoções positivas são vivenciadas de maneira contida, quase como um pecado. Há o pensamento equivocado que entregar-se à alegria, enquanto existem diversas preocupações é algo ruim.

4. Acredite na sua felicidade.

Se você não acredita que pode ser feliz, se desapegue do “juiz” que há dentro da sua cabeça e ouça seu coração. Aprecie seus sentimentos e torne-se uma pessoa real. Sinta como você se sente. Só diga “sim” quando sentir o que realmente deseja. Não tenha medo de dizer não. Pare de contar aos outros os seus problemas, mas pergunte o que você deve fazer, caso precise. Confie em você. Você pode ser feliz.

Como analisar o medo da felicidade?

Analise da felicidade.

Depois de perceber que o medo da felicidade não é um problema real e pode ser resolvido, você pode tentar encontrar a origem da situação que gerou seu atual estado emocional. Acima de tudo, lembre-se que o problema não é o problema em si, mas como interpretamos o problema. Em outras palavras, se você tem medo da felicidade o problema não é a felicidade em si, mas a ideia distorcida que você criou sobre ser feliz.

A psicoterapia é uma grande ajuda contra o medo

Placa felicidade.

Se você acha que esse problema traz um vazio intransponível, ou se sente cada vez pior ao vivenciar um momento de felicidade, você pode procurar um psicoterapeuta para ajudá-lo de forma mais objetiva.

Não tenha vergonha de seguir este caminho. Pense bem, você fica com vergonha quando vai ao médico?

Se você têm medo da felicidade ou já passou por muito sofrimento, então é recomendável que você recorra a um profissional

Confie em quem você ama.

Amigos de mãos dadas.

A família e os amigos serão sempre um bom suporte para a resolução de problemas, pois eles ajudam a desabafar, a olhar as situações por outros ângulos com suas opiniões e com um apoio sincero.

Portanto, compartilhar seus sentimentos com amigos ou familiares é útil para olhar para a situação que você está enfrentando de uma perspectiva diferente.

Além disso, o apoio e a compreensão de outras pessoas evitarão que você seja dominado por sentimentos indesejáveis ​​de solidão e, portanto, o medo de ser feliz. Finalmente, esse suporte tenderá a ser um feedback. Se você pedir ajuda, outras pessoas também podem pedir sua ajuda para chegar a um acordo que seja benéfico para todos.

Tags: | | | | | | | | |