Três armadilhas que podem te deixar infeliz no trabalho.

Três armadilhas que podem te deixar infeliz no trabalho.

Pare por alguns minutos e pense em alguns pontos que te deixam infeliz no trabalho… Certamente você deve estar pensando em: horários inflexíveis, alta exigência de produtividade, pressão excessiva, problemas com a chefia, baixa remuneração, atrasos no salário, falta de tempo para vida pessoal e insatisfação com a carreira escolhida.

Muitos desses pontos podem ser resolvidos em uma conversa sincera com o RH da empresa ou diretamente com seu chefe. Entretanto, muitos profissionais que não enfrentam essas situações ou que enfrentam e conseguem lidar bem com elas, também estão desmotivados e insatisfeitos. Afinal, porque essa insatisfação acontece?

Nem sempre são as pressões externas que nos tornam infelizes: às vezes nós mesmo fazemos isso!

Existem três armadilhas frequentes que levam à autossabotagem:

  • Armadilha da ambição
  • Armadilha do “dever” – fazer o que é esperado
  • Armadilha de trabalhar em excesso

ARMADILHA DA AMBIÇÃO

O empenho para cumprir metas e ser bem avaliado por nossos superiores, nos motiva a dar o melhor de nós. Mas quando a ambição é associada à competitividade centrada na vitória, começamos a enfrentarmos sérios problemas.

Um desses problemas é ser incapaz de enxergar os impactos de nossas ações sobre nós mesmos e sobre os outros. A partir daí nossos relacionamentos interpessoais começam a ser prejudicados e nosso trabalho passa a ter o único objetivo de atingir metas, perdendo totalmente seu significado.

ARMADILHA DO “DEVER”

Fazer o que “se deve” fazer e não o que se quer fazer, pode nos prejudicar em certos momentos da vida profissional. Sabemos que algumas regras não escritas, quando seguidas, atuam de maneira positiva em nossa carreira, como por exemplo, ser pontual e educado no trabalho, ser proativo e vestir a camisa da empresa. Mas muitas normas de trabalho que chamamos de “deveres”, nos obrigam a fazer escolhas, danificam nosso potencial e arruínam nossos sonhos.

Muitas pessoas, com o objetivo de serem bem sucedidas, além de obedecerem a determinadas regras como a forma de se vestir, de conversar, com quem se relacionar, estendem esse modo de ser para fora da vida profissional. Essas pessoas geralmente não revelam nada sobre a vida pessoal e isso ocorre porque, em muitos casos, existe uma incongruência entre vida profissional e vida pessoal.  Essa disparidade entre essas áreas da vida, é uma grande causa da infelicidade.

Quem vive escondido atrás de uma máscara profissional, tem seu comprometimento profissional diminuído, sente incômodo por não mostrar quem realmente é e tem seu desempenho profissional prejudicado.

ARMADILHA DE TRABALHAR EM EXCESSO

Viver na era da internet nos trouxe muitas facilidades, todavia, o fato de estarmos sempre conectados, faz com que muitos de nós trabalhe fora da empresa ou mesmo nos faça pensar no trabalho.

Não temos tempo de nos alimentar de forma saudável ou dormir. Não ficamos em casa quando estamos doentes, não exercitamos a empatia com os colegas de trabalho e costumamos sempre tirar conclusões precipitadas

O trabalho em excesso consome todas as nossas energias e nos coloca em um furacão de negatividade. Quanto mais trabalhamos, mais ficamos estressados e o aumento desse estresse diminui a nossa capacidade cognitiva para o trabalho e compromete nossa inteligência emocional: Ficamos menos criativos e menos hábeis para lidar com as pessoas, o que interfere na nossa capacidade de realização.

Ainda sim, trabalhamos em excesso porque muitas empresas reforçam esse comportamento, afinal, tempo é dinheiro! Entretanto, por mais que você trabalhe e consiga terminar um projeto ou um relatório no prazo, a sensação de pressão pode até diminuir, mas o trabalho em si nunca termina.

Mas então, o que podemos fazer com relação à essas armadilhas? O primeiro passo é aceitar que você pode e merece ser feliz no trabalho. Para isso, é fundamental que você desista da crença equivocada que seu trabalho não pode ser uma fonte de satisfação.

Seu trabalho pode te trazer felicidade, desde que ele seja alimentado por um proposito significativo. É sua a responsabilidade de encontrar esse propósito, afinal você não precisa viver somente para trabalhar, você também pode trabalhar para viver.

Tags: | | | | | |