Reenquadramento positivo: como olhar as coisas por outro ângulo.

Reenquadramento positivo: como olhar as coisas por outro ângulo.

Às vezes, é difícil aceitar que nós não podemos mudar o que acontece em nossas vidas, contudo, podemos mudar a forma como interpretamos as situações através do reenquadramento positivo. Mudar nossa forma de pensar nos permitirá encontrar o ponto de equilíbrio para lidar melhor com as adversidades da vida.

Como afirmo em outro texto, “ mudar seus pensamentos muda o seu mundo.” Por esse motivo, em muitos casos, ser capaz de ver as coisas de outro ângulo pode melhorar nossa capacidade de lidar com as dificuldades. O reenquadramento positivo é um exemplo de como reduzir a confusão, o desconforto e a tensão com as pessoas ao redor ao reconsiderar certos aspectos. Este é um recurso muito útil que todos nós podemos usar.

Uma coisa é certa: Colocar isso em prática é difícil. As pessoas costumam ser teimosas em suas interpretações e também teimosas em avaliar certas situações e relacionamentos. Não hesitamos em chamar de “tóxicos” os colegas que estão sempre de mau humor, ou que são controladores e/ou obcecados com a organização.

Talvez aquela pessoa que consideramos toxica esteja passando por um momento difícil e sofrendo em silêncio. Qualquer pessoa obcecada pela organização pode ser uma dessas pessoas talentosas com as quais temos muito a aprender. Vamos admitir: nossa realidade tem muitas faces, e não é bom olhar apenas para as mais negativas.

O que é o reenquadramento positivo?

O reenquadramento positivo é uma técnica amplamente utilizada na psicoterapia. Ela busca ajudar a pessoa a ver as coisas de uma maneira diferente, mudando o significado que ela dá às coisas. A ideia básica é fazer você entender que seu ponto de vista sobre certas realidades podem te causar sofrimento, e esse sofrimento pode alterar seus pensamentos, emoções e comportamentos.

Vamos dar um exemplo. Sou uma pessoa baixa ou estou acima do peso. Além de trabalhar muito para melhorar a autoestima e a autoaceitação, também devo ser capaz de adotar uma estrutura positiva em todas as situações. Não devo ir a uma festa e pensar que todos vão olhar para mim por causa da minha altura ou do meu peso. Em vez disso, devo ter um ponto de vista e me concentrar em outros aspectos: diversão. Supondo que todos nós temos nossas próprias particularidades e é isso que nos torna únicos, o melhor seria pensar que as pessoas estão indo para a festa para se divertir e não para reparar na minha altura ou no meu peso, o que de fato, é uma realidade mais concreta.

Portanto, devo evitar participar de eventos sociais? Obviamente não. Porque os esquemas mentais que aplicamos a certas áreas da vida não apenas nos limitam, mas também se tornam um obstáculo para a felicidade. Se devemos considerar uma coisa, é que uma grande parte de nós tira proveito desses processos psicológicos. É muito humano pensar que existe apenas um ponto de vista e uma forma única de observar as coisas.

Como funciona o processo.

Reenquadramento impossível é possível.

O reenquadramento positivo segue um processo muito específico, durante o qual passamos de uma atitude negativa para uma atitude mais realista, positiva, construtiva e esperançosa. Para um melhor entendimento, vamos dividir um lugar com outras pessoas (pessoas que acabaram de ser diagnosticadas com HIV).

Geralmente, assim que uma pessoa recebe o diagnóstico, ela diz a si mesma que sua vida está acabada, que ela nunca mais terá uma vida “normal” e que seu futuro será terrível.

O problema é o seguinte: ela acredita que pelo fato dessa doença ser crônica, tudo está perdido e não há escolha a não ser acabar com isso.

Nesse caso, o reenquadramento positivo deve ser usado durante o tratamento. Para tanto, vamos aplicar uma estrutura objetiva, que inclui permitir que as pessoas vejam outras opções. É a mudança de um problema específico para uma meta desejada, que é uma maneira de se livrar desse padrão negativo.

Nesse caso, o foco será entender a doença e saber que existem várias opções para lidar com ela e manter uma qualidade de vida adequada.

O reenquadramento positivo não cai no otimismo excessivo, mas repensa as experiências para fornecer soluções.

O enquadramento positivo faz parte da psicologia positiva proposta por Martin Seligman na década de 1990. É importante entender que essa técnica não foi criada para permitir que alguém sempre veja o lado bom da vida e sim para considerar as opções existentes para gerenciar a situação, melhorando a forma de enxergar a vida e a situação real de cada paciente.

Essas coisas significam entender que às vezes não podemos mudar o que acontece. Se eu perder meu emprego, eu perdi. Se eu sou diagnosticado com uma doença, então a evidência é a seguinte, não há outra evidência.

No entanto, o enquadramento positivo mostra quais métodos posso considerar para lidar com essa situação.  Isso ajuda a enfraquecer os preconceitos e os pensamentos negativos e derrotistas que nos atormentam e fornece outras possibilidades para a visão por outros ângulos para melhorar a motivação e a possibilidade de lidar melhor com essas situações complexas.

Graças a esses recursos, é possível manter a calma emocional, limpar a mente e redefinir o significado real de certas coisas.

Em suma, esta técnica do enquadramento positivo é uma reconstrução da cognição (pensamento) que devemos usar diariamente, pois isso nos ajuda a  melhorar frente a situações difíceis. Se você tem dificuldades de fazer isso sozinho, é importante procurar ajuda profissional.

Tags: | | | | | | | | | |

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.