O que é depressão?

O que é depressão?

O transtorno depressivo maior popularmente conhecido como depressão, é um distúrbio que altera e prejudica gravemente os pensamentos, sentimentos e comportamentos das pessoas. A depressão dificulta os individuos a lidarem com seu dia a dia, tanto na vida pessoal quanto na vida profissional e pode levar à tristeza profunda, desesperança, culpa, angústia, autoestima rebaixada e falta de interesse em atividades que antes traziam prazer.

Em muitos casos, sentimentos de tristeza ou luto são confundidos com a depressão, por isso é importante compreender os sintomas para entender quando se trata apenas de uma tristeza temporária causada por fatos do cotidiano e quando o caso é patológico. Por exemplo, no luto, a autoestima nem sempre é prejudicada frente a uma grande perda (perda de um ente querido, de um pet, etc.).  Sentimentos dolorosos vêm e vão, às vezes misturados com lembranças positivas. Por outro lado, no quadro depressivo, as alterações de humor aumentam, os sentimentos de prazer diminuem, a autoestima pode ficar rebaixada e o sentimento de vazio se torna constante.  A depressão profunda, considerada o estágio mais grave do transtorno, muitas vezes, pode levar a pessoa a ter pensamentos suicidas.

Sintomas.

Mulher com nuvens na cabeça representando a depressao.

A depressão é um transtorno crônico que deve ser levado a sério. Nas pessoas sem depressão, por exemplo, o tristeza é um sentimento que geralmente é superado em poucos dias. Já no caso de quem tem a doença, o sentimento de tristeza pode ser avassalador, mesmo sem motivo aparente. Os sintomas depressivos variam de leves, moderados e graves e podem incluir:

  • Mudanças no apetite;
  • Dificuldades de raciocínio e memória;
  • Distúrbios do sono (insônia ou sono excessivo);
  • Aumento da fadiga;
  • Autoestima rebaixada;
  • Culpa;
  • Tristeza profunda;
  • Isolamento social;
  • Pensamentos de morte ou suicídio.

Se você notar alguns desses sintomas e achar que eles são persistentes, entre em contato e agende uma avaliação inicial.

Fatores de risco para depressão.

Cérebro deprimido e cérebro normal.

A depressão pode atingir qualquer pessoa, mesmo que não exista nenhuma razão específica para sentir uma tristeza profunda. Nesse sentido, existem alguns fatores que estão relacionados às causas da depressão, são eles:

Personalidade: Pessoas pessimistas ou com autoestima rebaixada são mais propensas a sofrer de depressão;

Fatores ambientais: Viver em um ambiente estressante ou sofrer violência (física ou sexual) pode tornar uma pessoa mais suscetível a desenvolver a depressão.

Bioquímica: Mudanças nas substâncias químicas no cérebro e nos processos neurofisiológicos podem desencadear a depressão.

Genética: Vários estudos sugerem fatores genéticos associados ao aparecimento de sintomas depressivos, ou seja, podem ser hereditários em alguns casos.

Outras condições associadas a transtornos alimentares e transtornos de ansiedade tambem podem ser associadas à depressão.

 Tratamento.

Homem fazendo terapia para depressão.

O transtorno depressivo maior é uma doença tratável. A maioria das pessoas responde bem ao tratamento com alívio significativo dos sintomas. Porém, antes de fazer o diagnóstico e iniciar o tratamento, é necessário consultar um psicólogo e/ou psiquiatra para uma avaliação minuciosa. O tratamento pode ser com medicamentos antidepressivos receitados por um médico psiquiatra e funciona melhor ainda quando combinado com a psicoterapia realizada por um psicólogo. A terapia cognitivo comportamental (TCC) é um dos tratamentos mais indicados para os casos de depressão.

Outras formas de terapia, como a eletroconvulsoterapia, também podem ajudar em casos mais graves.  Manter hábitos saudáveis com atividade física, boa alimentação, regulação do sono também ajudam no tratamento da depressão.

Tags: | | | | | | | | | | |