O que é ansiedade?

O que é ansiedade?

A ansiedade nada mais é do que uma resposta natural do nosso organismo, que existe desde os homens pré-históricos, para prever e nos proteger de possíveis perigos e garantir a evolução da espécie humana. Hoje em dia, a ansiedade está mais ligada a diversas situações que embora não ofereçam tanto perigo, fazem com que muitas pessoas se sintam ameaçadas. Podemos citar como exemplo, questões financeiras, mudanças de emprego, questões familiares, etc.

Quais são os principais tipos de ansiedade?

Mulher com ansiedade.

Tão importante quanto entender o que é a ansiedade é saber que, quando está em crise, a ansiedade pode se manifestar de muitas maneiras diferentes. Compreender cada tipo de ansiedade é importante para entender como ele produz comportamentos e respostas específicos que criam situações de nível de perturbação.  Vamos entender melhor abaixo:

Crises de ansiedade.

As crises de ansiedade geralmente estão associadas a preocupações e/ou altas expectativas sobre si mesmo, sobre o mundo ou sobre o futuro. Durante uma crise de ansiedade, além da dificuldade de concentração em determinadas atividades ou até mesmo de ficar parado em algum lugar, há também dificuldade para falar e sudorese excessiva. Apesar de não ser tão complicada quanto os outros tipos de ansiedade descritos a seguir, essa condição acontece em momentos completamente aleatórios. É como se sentir muito ansioso sem motivo aparente.

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG).

Em grande parte dos casos, a ansiedade generalizada é fácil de identificar, pois faz as preocupações aparecem de maneira frequente e de uma forma excessiva. A pessoa que sofre com TAG está sempre preocupada, como se algo importante fosse acontecer, ou como se todos os problemas tivessem a mesma proporção. Sentimentos de iminência sobre determinados acontecimentos também são comuns, como um mau pressentimento recorrente que causa muito mal estar.

Síndrome do pânico.

A síndrome do pânico, um dos tipos de ansiedade mais comuns, gera crises súbitas de ansiedade causando sentimentos de medo e desespero juntamente com sintomas físicos muito intensos. Em muitos casos, esses sintomas que incluem suor frio, tremedeira, coração disparado dificuldade de respirar e sensação de desmaio, fazem a pessoa pensar que está tendo um ataque cardíaco ou até mesmo que está morrendo.  Essas crises são comuns e podem acontecer a qualquer hora, em qualquer lugar sem nenhuma motivação aparente, como se algo muito ruim estivesse prestes a acontecer. Embora recorrentes, é difícil perceber quando as crises estão prestes a acontecer. De um modo geral, a síndrome do pânico pode ser entendida analisando os próprios pensamentos, afinal, quem tem um ataque de pânico pode ficar constantemente preocupado pensando sobre a próxima crise ou sobre sua incapacidade de lidar com a ansiedade.

Fobia social.

Também conhecida com ansiedade social, esse tipo de ansiedade é comum em pessoas que acham difícil interagir com pessoas em lugares novos, cheios de gente ou em situações em que essas pessoas não se conhecem. Para alguns, pode ser apenas timidez, mas quando há um medo extremo, preocupação excessiva e aversão a essas situações, isso pode ser um sinal da fobia social. A ansiedade ainda pode piorar se a pessoa tiver que falar em público ou ainda socializar com novos colegas de trabalho ou faculdade, por exemplo. É importante estar sempre atento a este tipo de sintomas. A timidez não deve ser confundida com a fobia social, pois o tímido, embora tenha suas dificuldades, consegue enfrentar as situações que geram a ansiedade, o fóbico social, não, ele começa a apresentar comportamentos de evitação de forma frequente.

Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

O transtorno obsessivo compulsivo, é outro tipo de ansiedade que ocorre com frequência. Ele pode variar do nível simples ao mais grave, onde a pessoa enfrenta problemas que geralmente atrapalham sua vida e sua rotina. O transtorno obsessivo compulsivo se manifesta de forma bastante característica e diversa, podendo acontecer como movimentos repetitivos, rituais exagerados, pensamentos compulsivos recorrentes, entre outros. Para essas pessoas, pode ser difícil se livrar dos pensamentos e reações que as fazem repetir ações, como a necessidade de colocar um objeto especifico sempre no mesmo lugar de forma organizada, verificar se fechou a porta ao sair de casa por diversas vezes, pensar repetidamente em alguma coisa para outra coisa não acontecer, etc. A ansiedade é a principal razão pela qual o TOC afeta as pessoas, desencadeando esses pensamentos e comportamentos obsessivos.

Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT).

Situações traumáticas podem ser extremamente estressantes e podem deixar uma marca por um longo período de tempo, às vezes por toda a vida. Geralmente o TEPT surge em situações de violência, por exemplo, onde a pessoa é vítima ou testemunha um evento traumático e após esse evento, a pessoa passa a ter flashes de lembranças da situação seguido de sentimentos de medo e/ou ansiedade, causando angústia ou mesmo reações físicas. Isso também pode acontecer quando a pessoa entra em contato com certas situações, pessoas ou objetos associados ao evento traumático, por exemplo, ao passar na mesma rua onde sofreu um assalto.

Quais os sintomas mais comuns?

Mulher ansiosa com insônia.

 Sentir ansiedade é completamente normal e é até benéfico em alguns momentos da vida, porém, existem sintomas são mais prejudiciais do que as situações que os desencadearam e isso pode indicar sinais de um transtorno de ansiedade.  A seguir estão os principais fatores que ajudam a identificar os sintomas mais incomuns da ansiedade.

Principais sintomas psicológicos:

  • Nervosismo persistente: A pessoa tem dificuldade de manter a calma, é como se tudo estivesse ruim, mesmo que essa não seja a situação atual;
  • Insônia: Pegar no sono também é um problema, pois o desconforto dos pensamentos disfuncionais ​​e a ansiedade estão sempre presentes;
  • Dificuldade de concentração: Concentrar-se em tarefas no trabalho, estudo ou com coisas que antes geravam prazer é complicado porque muitas coisas passam pela mente e parece que algo vai acontecer a qualquer momento;
  • Irritabilidade: Diversas situações que antes eram normais passam a gerar irritação e estresse, tornando os relacionamentos interpessoais mais difíceis;
  • Preocupação persistente: A preocupação pode ser exagerada e estar relacionada a qualquer coisa.

Principais sintomas físicos:

  • Suor excessivo: A ansiedade pode causar sudorese excessiva mesmo quando a temperatura não está alta;
  • Náusea: Esta reação está intimamente associada a situações extremas de estresse e ansiedade;
  • Contrações musculares: Estar em constante estado de alerta, tornam os músculos rígidos e contraídos, causando fadiga às vezes incompreensível;
  • Dor abdominal: Assim como a náusea, a dor abdominal é comum nessas condições e pode até evoluir para diarreia;
  • Falta de ar: Quando a ansiedade, a angustia e o medo estão no auge, a respiração fica mais difícil;
  • Sono ruim: A qualidade do sono também pode ficar ruim e podem ocorrer problemas como cansaço e dificuldade de concentração no dia seguinte.

Tratamento.

Carinhas.

Todo tipo de ansiedade pode e deve ser tratado. Para o correto diagnóstico do seu tipo de ansiedade, você pode procurar um psicólogo que irá te ajudar entender o seu tio de ansiedade e a restaurar sua qualidade de vida. Em muitos casos, também é necessário o tratamento em conjunto com o psiquiatra, que fará uma avaliação médica do caso e poderá receitar a medicação mais indicada. Tudo depende do diagnóstico e orientação profissional, que deve ser seguido rigorosamente em prol de resultados positivos da melhora dos transtornos de ansiedade.

Tags: | | | | | | | | | | | | | | | | | | | |